close

PULP 18: message in a bottle…

O número 18 da revista PULP será recordado por ser um dos mais esperados. Com ele não só se sente a proximidade do verão, como também a proximidade do regresso à normalidade. Após uma época dentro de portas estávamos todos desejosos de celebrar e festejar, e o novo número da PULP parece-nos mais uma boa razão para o fazer.

Desta vez, o seu conteúdo presta uma homenagem especial ao mundo da rotulagem de vinhos, cervejas e licores e ao prazer de desenhar para o momento único dos brindes. Pode ver aqui uma antevisão de algumas das suas reportagens.

A capa deste novo número deixa já antever parte do conteúdo do seu interior. “Mensaje en una botella” (Mensagem numa garrafa) é o título que abrange várias das reportagens desta edição, que param para refletir sobre o aspeto dos rótulos das bebidas. Em todas elas se celebra o mundo da rotulagem, com deliciosos exemplos de design de garrafas de vinho, cerveja e licor de todo o mundo.

 

Em ‘Bajo la superficie’ (Por baixo da superfície), Henry Miles escreve sobre os inúmeros fatores técnicos que afetam os rótulos de bebidas, desde as condições ambientais até aos adesivos e, claro, o papel. E o estúdio de design australiano ‘Voice’ é apresentado em ‘Orgullosos de compartir (Orgulhosos por partilhar). O trabalho do estúdio deixa patente uma grande compreensão da linguagem e do valor de um bom vinho.

Para Fernando Gutiérrez -o protagonista do artigo ‘Personas y papel’ (Pessoas e papel) – o design articula-se em torno das relações, do diálogo e em deixar que as coisas falem por si próprias. O seu interesse pelo design de rótulos de vinho é a sua paixão há algum tempo e considera-o uma forma de design editorial.

 

Paul Keers escreve sobre a forma como os rótulos de vinho melhoram o ambiente visual e Helen Graves reflete sobre o grande poder do licor para despertar recordações em ‘Eres lo que bebes’ (És o que bebes).

Em ‘Nunca encajé’ (Nunca percebi), Sarah Snaith pergunta-se como é que o estúdio de design Stranger & Stranger consegue que uma etiqueta de 10 cm, numa garrafa de vinho ou licor, se destaque num mercado altamente competitivo.

 

Massimo Gonzato conversa com o prolífico designer italiano Mario Di Paolo, do Spazio Di Paolo, cujo trabalho se baseia numa investigação exaustiva e na degustação de vinhos; e Simon Keough, redator de ‘Put A Egg On It’ escreve sobre emparelhamento das bebidas com os alimentos e as situações da vida que exigem uma cerveja específica.

‘Cartas desde el terruño’ (Cartas da terra) aborda os rótulos que Harry Pearce, membro da Pentagram, criou para a marca de vinhos e licores Berry Bros. & Rudd. O seu trabalho para a adega inglesa incluiu a investigação de todos os aspetos da sua história relativos à compra, ao engarrafamento e à rotulagem de vinhos.

 

Finalmente, em ‘La revolución artesanal’ (A revolução artesanal), Holly Catford descreve como a eclosão de fábricas de cerveja de pequena dimensão, como os produtores de cerveja Beavertown, Mikkeller e Partizan, fertilizou a terra para o aparecimento de ilustrações originais e inesperadas.

Pode aceder aqui a uma seleção disponibilizada abertamente de alguns artigos desta edição e aqui para adquirir a publicação impressa.

 

E lembre-se, se tem entre mãos qualquer projeto interessante produzido com papéis Fedrigoni ou Fabriano e acredita que merece ser incluído nas páginas de um novo número da PULP, não deixe de contactar a sua equipa editorial. Contacte-a em: pulp@eyemagazine.com.

 

Vamos brindar? Brindemos com a PULP!

prev next