Fedrigoni Club

Informações

Este artigo foi escrito o 26 Dez 2016, e está arquivado em Sabia....

Pós atual é marcado

, ,

Como é que a tecnologia nos ajuda a fazer um papel mais ecológico?

É possível obter mais madeira abatendo menos árvores? Pois, parece que sim. De facto, esse é o objetivo que a Agência Espacial Europeia (ESA) traçou. Para conseguir este propósito conta com um novo método baseado na comunicação por satélites e em serviços de telecomunicações móveis, que «mudará a forma como o setor florestal abaterá árvores no futuro», tal como referem os especialistas.

A empresa irlandesa Treemetrics, em colaboração com a ESA, está a desenvolver o sistema Satmodo. Graças a este sistema, os responsáveis enviam as suas instruções via satélite diretamente aos computadores instalados nos veículos, explicando aos operadores como realizar o abate de forma a aproveitar melhor as árvores, pois nem todas são iguais. Assim, enquanto algumas são mais adequadas para fazer polpa, outras servem para cortar peças de madeira, sendo mais valiosas numa serração. Estas árvores têm um diâmetro maior, menos nós na madeira e um tronco mais reto; usá-las para polpa em vez toros acarreta um desperdício que reduz o valor da colheita.

O programa concebido gera um documento de ‘instruções de abate’ baseado nas especificações do cliente, dizendo à máquina e ao seu operador como deve proceder. Até agora os responsáveis tinham que dar as instruções aos operadores via correio eletrónico, telefone ou presencialmente. A informação enviada por correio eletrónico tinha que ser introduzida manualmente no computador do veículo. Agora, graças aos satélites, a ESA permitirá uma ligação bidirecional quase em tempo real com os veículos florestais por meio do Satmodo.

Os especialistas indicam que a recolha de informações sobre o rendimento real da madeira por hectare e o seu envio por Satmodo permite planificar a colheita quase em tempo real e efetuar correções durante o processo.

Um sistema de produção inteligente que, sem dúvida, nos ajudará a cuidar do ecossistema.

+em:European Space Agency

Deixe uma resposta